domingo, 22 de novembro de 2009

O LIVRO DA SELVA (1967)

PONTUAÇÃO: RAZOÁVEL
Título Original: The Jungle Book
Realização:
Wolfgang Reitherman

Filme de Animação


Crítica: O exemplo perfeito de como animação de qualidade não passa apenas por desenhos concebidos com assaz excelência e por uma boa ideia. É essencial a qualquer boa história um argumento ritmado e bem construído. Pois bem, o ritmo deste O Livro da Selva é completamente irregular e às tantas mais parece uma colagem de sequências com mais ou menos graça. O trabalho de realização, em termos de orquestração geral, é, sinceramente, frustrante, e não há noção do espaço e do tempo. E a banda sonora raramente merecerá destaque. De resto, exceptuando a muito boa captação da natureza animal, fica-nos uma lição de amizade que é, no fim de contas, um passeio meio alegre meio aborrecido por um jardim zoológico animado.

9 comentários:

  1. Nunca vi. Foi dos poucos. Pelos vistos não perco muito :p

    A propósito, tens aqui no blogue algum filme classificado com menos de 3 estrelas?

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. JACKIE BROWN: Sim, não perdes nada de especial, de facto.

    Não te quero ser enganoso, mas julgo que não. Não que os filmes de classificação negativa não existam; muito pelo contrário, existem aos montes. Mas sou muito selectivo nos filmes que vejo. E, de qualquer das formas, apenas critico aqui no CINEROAD os filmes que constam da minha DVDteca. Por isso, é provável que não existam ou venham a existir por aqui pontuações negativas.

    Cumps.
    Roberto Simões
    CINEROAD - A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  3. Como já haviamos falado, é perfeitamente normal esta nota. À parte da sua grande fruição estéticas (Deus, aqueles backgrounds são de uma beleza estonteante, que remontam grandes épocas artísticas), o argumento baseia-se na sua premissa: Mogli, o rapaz que vive na floresta. Depois não há engodo ou enredo que faça desenvolver uma história coerente e coesa. E ésse é o grande problema. Mas Wolfgang Reitherman é um grande senhor da animação clássica, e deixa o seu testemunho gráfico, de resto, de pouco vale O Livro da Selva a não ser por essa referência.

    Abraço!

    ResponderEliminar
  4. Concordo com o Jackson. O filme tem uma grande beleza estética, dá vontade de visitar essa Índia (aquilo é na Índia, não é?), mas o argumento não deixa grandes lembranças. Devo-o ter visto com uns oito ou nove anos, ou seja, há uns 15 anos, e apenas recordo que não me deixou com vontade de repetir a dose. A única cena que me ficou foi mesmo a última, porque, julgo, na altura não percebi muito bem o seu porquê :P Enfim, não o descartaria dos clássicos Disney, mas realmente não é nada demais. Gosto, no entanto, dessa grande variedade de cores, paisagens, rostos, o estilo do desenho adaptado à história, que povoa o universo Disney. E julgo que são mesmo essas características que me encantam no Livro da Selva.

    ResponderEliminar
  5. É uma das histórias da Disney que menos gosto e nunca me despertou grande interesse.

    (Quanto à questão do Jackie Brown, recordo-me agora do filme de Pedro Almodóvar, Negros Hábitos e que lhe deste 2 estrelas,parece-me! :P )

    ResponderEliminar
  6. JACKSON: Revejo-me perfeitamente no teu testemunho. É isso que eu penso a respeito do filme.

    CLÁUDIA GAMEIRO: Revejo-me perfeitamente no teu testemunho, também, pois claro.

    TIAGO RAMOS: Quanto a'O LIVRO DA SELVA, estamos de acordo.
    Quanto ao outro assunto, pois é! Já não me recordava... E eu que estava tão inspirado quando escrevi o comentário a esse filme ;D Mas deve ser dos poucos casos, se não o único.

    Cumps.
    Roberto Simões
    CINEROAD - A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar
  7. Vi uma vez, há tempos, e bastou-me para ver que estamos em sintonia :p

    ResponderEliminar
  8. "Pois bem, o ritmo deste O Livro da Selva é completamente irregular e às tantas mais parece uma colagem de sequências com mais ou menos graça." - estou completamente de acordo contigo. Acho que neste filme a unica coisa boa, porque realmente tem canções maravilhosas, tal como "The Bare Necessities", "Colonel's Haitis March" e outras que não me recordo do nome. Mas a banda sonora não faz um filme.
    Bjs

    ResponderEliminar
  9. FLÁVIO GONÇALVES: Indeed ;)

    GEMA: Sim, a canção "The Bare Necessities", que referiste, é bastante engraçada. Mas no geral não penso que a banda sonora seja assim tão boa. Em algumas partes chega mesmo a provocar sonolência ;D Quanto ao filme em si, já percebi que estamos de acordo.

    Cumps.
    Roberto Simões
    CINEROAD - A Estrada do Cinema

    ResponderEliminar

Comente e participe. O seu testemunho enriquece este encontro de opiniões.

Volte sempre e confira as respostas dadas aos seus comentários.

Obrigado.

CINEROAD ©2017 de Roberto Simões